Trade War pode afetar setor de tecnologia da informação

Durante a feira CIEE em Shanghai, foi impossível não perceber como a tensão comercial entre a China  e os Estados Unidos pautaram a maior parte das discussões e das reportagens na imprensa dos dois lados.

Junto a outras 87 empresas selecionadas pela Apex-Brasil, a Paradox Zero faz parte da comitiva brasileira em Shanghai, no pavilhão de Serviços, com um portfolio de estratégias avançadas em redes sociais, marketing digital e e-commerce.

A briga comercial com os EUA  se intensificou quando recentemente o presidente americano Donald Trump decidiu colocar tarifas em importações da China, com o intuito de fortalecer a produção do mercado interno e reduzir o déficit comercial, o que acabou gerando retaliação por parte do país asiático.

As duas maiores economias do mundo passaram a cobrar tarifas sobre o outro que chegam a somar US$ 100 bilhões em produtos. Em meio ao cenário de “guerra”, muitos países podem sair perdendo. Na CIIE, cerca de 150 países trouxeram produtos para expor e para fechar negócios.

Não se sabe ainda quais as consequências reais e até que ponto elas poderão prejudicar outras nações, mas o mercado de indústria e tecnologia tende a ser um dos mais prejudicados se não houver um consenso nos próximos meses.

Consequências –

O setor de tecnologia da informação pode ser afetado de diversas formas pela guerra de tarifas entre EUA e China. Alguns dos principais produtos vendidos no mundo são fabricados na China, embora sejam concebidos nos EUA, como é o caso de quase toda a linha de produtos da Apple e os chips da Intel, por exemplo.

Empresas que compram componentes chineses para suas operações também podem começar a se preocupar. É o caso do Google, Facebook e Amazon, entre várias outras, que teriam que lidar com altos preços nos seus negócios.

Da mesma forma que a China pode passar a taxar empresas como a Apple, o que pode forçar o empreendimento a impulsionar o seu preço de vendas para compensar o prejuízo. A medida prejudicaria milhares de consumidores pelo mundo.

O comprador de tecnologia vai sentir no bolso na hora que comprar um roteador novo, mas nas grandes empresas o risco é maior porque atinge toda a cadeia de tecnologia, em algumas áreas específicas como: rede de equipamentos, servidores, computadores e smartphones.

Outra preocupação é em relação a possíveis atrasos nos fornecimentos e no lançamento de produtos novos.